16/06/2015

Poema: Hora do Colunista

                Ola Amigos Leitores tudo bem? Olha Esse lindo poema que preparei para  VOCÊS ..




Os Olhos São bailarinas Vestidas de azul anil Dançando em Uma vaga sombra Escura. Os Lábios cor de morango se chocam, Embainhados Nenhum néctar da doçura ... Corpos OS Quentes se tocam, Os espíritos se abraçam, enquanto a alma se Enche de ternura. Entao bebamos Desse cálice! Embriaguemos, enquanto há sopro de vida ... não, não cale-se. Deixe O Que há de belo e bom nsa dominar O amor é de muitos Pará, Uma chama esquecida. NÓS Pará, obra divina, that nsa permite sonhar.




Autor: Antonio Carmona




                                                                            
.