17/11/2015

Resenha: Reconstruindo Amélia Kimberly McCreight

Título: Reconstruindo Amelia
Autor (a): Kimberly McCreight
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Ano: 2014
 Você conhece a pessoa que mais ama no mundo? Kate Baron achava que sim até receber a devastadora notícia de que Amelia, sua filha de 15 anos, cometeu suicídio pulando do telhado do colégio particular onde estudava. Poucos dias depois, entretanto, uma mensagem anônima em seu celular revela que a morte de sua filha talvez não tenha sido da maneira que as autoridades alegaram. Amelia pode ter sido assassinada? Como advogada, Kate está determinada a descobrir a verdade e, para isso, mergulha no passado da filha, recolhendo cada fragmento de e-mail, cada linha dos textos do blog, cada atualização de status do Facebook. Sempre um passo atrás da verdade, ela descobre um lado de Amelia que nunca imaginaria que existisse. Este impressionante romance de estreia vai além de uma história sobre segredos e mentiras. Narra a busca de uma mãe tentando reunir cada detalhe possível para reivindicar a memória da filha que não pôde salvar.

Amelia é o tipo de menina nerd toda certinha, uma ótima aluna e uma boa filha também, morava só com sua mãe, nunca conhecera seu pai, Kate fez questão de nunca falar do seu desastroso passado a qual concedera sua filha, queria evitar o máximo preenchendo as lacunas que a falta de um pai deixara na vida de Amelia, dando a ela Amor e uma pequena família a qual não tinha vivenciado quando ainda jovem, pois sua mãe Grethem sempre foi distante e só pensava em trabalho, Kate queria que com ela e Amelia fosse diferente, e fazia o possível para que fosse.



 [...] Não foi só um erro, uma única vez. Foi um verão de más escolhas provocadas por uma vida inteira fazendo as escolhas certas. Pelo visto, eu só conheço um jeito de errar: magnificamente. Pág. 42

 Tudo acontecera quando uma ligação da escola de Amelia solicitando que Kate comparecesse o mais rápido possível na escola, Amelia estava sendo acusada de plágio, kate demorara mais de uma hora para chegar na escola, e quando chega descobre que sua filha cometera um suposto "Suicídio" .
Kate demorara para recuperar a morte da filha, se culpando pelo o acontecido, se lamentando periodicamente a sua ausência como mãe, e como não conhecera realmente sua filha durante esse tempo todo que passaram juntas.
"Amelia aprendera a ler aos 4 anos e,desde então,vivia com um livro nas mãos.Lia na banheira;caminhando pela calçada;à noite,no escuro,com uma lanterna.Mesmo todas aquelas estantes não tinham sido suficientes para sua biblioteca;os livros excedentes formavam pilhas altas ao longo de cada parede.Kate às vezes se preocupara com a obsessão de Amelia pelos livros,pensando que seria sinal de solidão." - página 75
 Kate sempre acreditou na voz dos policiais, onde todos os fatos diziam que a morte de Amelia fora um suicídio, até que, Kate começa a receber mensagens anonimas dizendo que amelia não pulou.


"Correu a mão pelas lombadas desgastadas - Odisseia,O som e a fúria,Lolita e,claro,todos os livros de Virginia Woolf.Ela- que cometera um suicídio extraordinário - era a autora favorita da filha."-página 78


 Com isso começa a busca incessante pela a verdade, Kate junto com o Tenente Lews saem em buscas de provas que provem que Amelia não se suicidara, para Kate era difícil que sua filha cometera esse tal ato. Contudo vão aparecendo fatos e o desenrolar da historia fica cada vez mais tenso, O quebra cabeça vai se encaixando fazendo ficarmos vidrada no livro até sabermos o que realmente acontecera com amelia.

 O livro é intercalado entre a visão de Kate e Amelia, a de Kate em terceira pessoa, conta como foi chegando a conclusão por meios dos fatos e provas, onde Kate Juntara informações vasculhando as coisas de Amelia, suas redes sociais e todas as mensagens e e-mails que ela trocara antes de morrer.
 Na visão de Amelia é em primeira pessoa vemos de perto o sofrimento dela depois de ingressar ao clube das Magpies, onde escondera até de sua melhor amiga Sylvia, sua entrada no clube foi o que causou uma boa parte do sofrimento de amelia.


Ás vezes é difícil perceber a velocidade da corrente até você se ver no topo de uma cachoeira. 

   É impossível não se apaixonar por Kate e Por Amelia apesar de de algumas vezes querer entrar no livro e dar uns cascudos nela rsrs, O livro é maravilhoso aborda temas muito importantes como o Bullyng o preconceito, os atos sem pensar, a inveja o silencio, no livro vi o quanto de pessoas que poderiam ter impedido esse final trágico de Amelia se tivesse falado com sua mãe o que estava acontecendo, mas nenhum fizeram nada (acho que se fosse comigo ficava com essa culpa para o resto da vida), mas o que fizeram foi apenas ver e ouvir e ficarem calado, Amelia sofria Bullyng, preconceito, chantagens, e ameaças tudo em silencio para proteger as pessoas que amavam.
Enfim o livro tem umas escrita super envolvente é bem difícil de largar, e pensar que fiquei com esse livro na estante por meses sem ler rsrs, Ele me prendeu de um jeito que só parei de ler para fazer as tarefas obrigatórias da vida haha, super indico o livro é uma verdadeira lição de vida, nos abre bem os olhos para não deixarmos os nossos filhos soltos feito uns passarinhos sem saber ao menos o que acontecem, o que eles fazem, seja na escola ou em qualquer outro lugar, é linda e emocionante vale muito a pena ler.


“ sozinha, condenada, abandonada, como alguém à beira da morte, havia algo de luxuoso naquilo, um isolamento elevado: uma liberdade que ao acompanhados não podem conhecer” ( pag. 299)


.