17/02/2016

Cidades de Papel (Comparação Livro e Filme)


Oi gente! Hoje venho vos apresentar a Resenha + Comparações Livro x Filme de Cidades de Papel.
Li o livro há pouco tempo, mais ou menos um mês... Desde que vi o filme no cinemas se tornou um dos meus favoritos, assim acabei por não gostar tanto do livro quanto do filme, o que é raro acontecer comigo.


Minha Edição que comprei <3
Capa Original da Edição Brasileira


Resenha: Quentin Jacobsen, Q, tem um amor platônico por Margo Roth Spiegelman, sua vizinha desde a infância, e, num 5 de maio qualquer, ela simplesmente chega em sua janela com um plano para se vingar às pessoas que a fizeram mal, e para isso ela precisa da ajuda de Quentin, sendo o motorista e ajudando a executar o plano. Após a execução do plano, Q acha que vai ser diferente com Margo, que eles vão se assumir amor e etc, mas Margo "desaparece" de sua "Cidade de Papel", Orlando, na Flórida. Quentin vai embarcar em uma jornada à procura dela, junto com seus amigos: Ben, Radar e Lacey e seu novo carro.

"Ir embora é uma sensação boa e pura, apenas quando você abandona uma coisa importante, algo que tem significado. Arrancando a vida pela raiz. Mas só se pode fazer isso quando sua vida já criou raízes.''

"É uma cidade de papel, com casas e pessoas de papel. De perto tudo fica mais feio."

DiFeReNçAs:
*Margo e Lacey não tem a mesma briga dramática no filme;
*No filme Angela (namorada de Radar) também embarca na aventura;
*Ansel Elgort aparece no filme como atendente do posto de gasolina;
*Quentin vai ao baile de formatura após a colação de grau no filme;
*Quentin é mais legal no filme;
*O filme tem 9 vinganças, o livro 11;
*Margo não pinta o rosto de ninja para invadir o quarto de Quentin no filme;
*O final muda.
*no livro Margo Começa frases Com letra Minúscula e em Algumas palavras Aplica as Letras maiúsculas, Já No FiLmE ElA AlTeRa MaIúScUlAs E mInÚsCuLas; (rs)

"Sou uma grande adepta do uso aleatório de maiúsculas. As regras de letra maiúscula são muito injustas com as palavras que ficam no meio."

Enfim, gostei do livro, 4 estrelas, mas o filme conquistou meu coração. Já vi muitos que preferem o livro, assim como muitos que gostaram mais do filme, que é mais descontraído e sem tantos detalhes como o livro. O que foi contrário a minha experiência com A culpa é das Estrelas. Amei o livro e não gostei tanto do filme, imaginava mais intenso, mais romântico e os personagens de forma diferente... Assim mesmo, marquei os quotes do livro, parecidos ou iguais aos do filme...
Recomendo aos leitores, fãs de John Green e a todos os viciados em cinema verem o filme e também lerem o livro... O livro é bem marcante, talvez até nostálgico! P.S.: O livro é cheio de filosofias, no próprio título das partes em que o livro é dividido, filosofias de Margo, dos autores, De Green,de Q, de tudo. Coloquei só algumas frases, porque usei 49 post-its no livro, e algumas poderiam vir a ser spoilers... Espero que gostem da resenha, Matheus.

"Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio, nem ganhar prêmio Nobel, nem virar ditador de uma pequena ilha no Pacífico, nem ter um câncer terminal de ouvido, nem sofrer combustão espontânea. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possível que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós."




.