18/04/2016

Resenha: Querida Sue - Jessica Brockmole

Autor:Jessica Brockmole
ISBN9788580412635
Ano: 2014
Páginas: 256
Tradutor: Vera Ribeiro
Editora: Arqueiro
SinopseMarço, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor. Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas. Querida Sue é uma história envolvente contada em cartas. Com uma escrita sensível e cheia de detalhes de épocas que já se foram, Jessica Brockmole se revela uma nova e impressionante voz no mundo literário.


Gente quando comprei esse livro ele estava na promoção na Americanas por apenas 4,99 comprei ele junto com outros dois, e juro que foi um dos melhores livros que li esse ano.uma delicia de leitura super envolvente e com uma historia magnifica.

Tudo começou quando Elspeth Dunnan (Sue) poetisa vive em uma ilhazinha em Skye na Escócia,  recebe uma carta escrito por um fã David Grabham, um leitor que ao ler suas poesias ficara encantado a ponto de envia-la uma carta parabenizando-a, e desde então os dois começam a se conhecer por correspondência, Entre os dois acabam crescendo uma linda amizade, trocando segredos e conselhos, até que nisso tudo nasce o verdadeiro amor. A história é intercalada entre o ano de 1912 e 1940 ambas em meio a guerras, Em 1940 Já vemos a filha de Elspeth cheias de curiosidades sobre o seu passado, Elspeth nunca contara quem era seu pai, Margarett não sabia quase nada da vida de sua mãe nem de seu pai, com cartas escritas endereçadas a Paul seu noivo, vamos acompanhando ambas as historias em diferentes épocas, mais no mesmo cenário a guerra. 


O garoto que nunca recuou diante de uma intrepidez, de joelhos por uma mulher a quem acabou de conhecer. Mas Que Mulher! Quando você desceu do trem e um feixe de luz do sol atravessou o vidro do telhado e a iluminou, até um ateu teria visto naquilo o dedo de Deus.
David era louco por adrenalinas e aventuras, logo terminara seu noivado ao saber que seu verdadeiro amor estava milhas de quilômetros, se alistara na guerra com seu amigo Harry fazendo isso para ser digno do amor de Elspeth que ele a apelidou de Sue. Com o marido Iain na Guerra e agora também o David, Sue vive uma vida de constate angustia e preocupações, Logo recebera a noticia que seu marido Iain desaparecera e fora considerado como morto. 

Não se deixe desmoronar por dentro, Nem por um segundo. Você não sabe a força vibrante que é neste mundo. Não foi feita para ficar de luto. Você foi feita para viver e amar. Enquanto viver, você estará prestando sua homenagem a ele. Enquanto ainda o amar estará rendendo homenagem a ele. Apegue-se a isso Sue.

David e Sue viveram uma intensa paixão, e nas cartas descrevem isso de maneira envolvente e graciosa, é impossível não se apaixonar e torcer pelo o casal, Em meio ao caos e dificuldades o amor dos dois seguiram firme e forte, mesmo a quilômetros de distancia as cartas eram o único meio de manter a comunicação. Mas o amor dos dois terá que ultrapassar muitas barreiras ao passar dos tempos, afinal Sue é uma mulher casada com o melhor amigo de seu irmão Finlay, e a sua escolha vai definir o futuro da união de sua família. 

Sei que você tinha que partir. Mesmo depois disso tudo, mesmo depois de mim, você tinha que partir. E eu me odeio por odiar isso. Odeio por desperdiçar um único segundo do nosso precioso tempo desejando que as coisas fossem diferentes.

Gente é impossível largar esse livro quando você começa a lê-lo, simplesmente envolvente as cartas são cheias de detalhes minuciosamente trabalhadas, com trechos incríveis cheias de paixão e romantismo, sem ser muito clichê ( só um pouquinho), Como o livro é contado em formato de cartas, é extraordinário como a autora conseguiu fazer personagens tão cativantes, e ver erros cometidos por eles serem perdoáveis, quando olhando de longe o que realmente faríamos era julgar, Mais também fora os erros vem o sentimento de culpa e a redenção e as consequências, realmente é uma historia maravilhosa que tinha que ser contada, Querida Sue se tornou um dos favoritos de 2016 e da vida, super recomento é um romance lindo, e o David Ganhou meu coração é um dos meus mocinhos literarios com quem sonho um dia casar haha espero que leiam e depois me digam o que acharam bjoos.



.