13/05/2016

Resenha de A herdeira e A coroa, de Kiera Cass

Olá leitores como vão? Eu particularmente estou com uma tosse que só Jesus na causa mas vamos relevar isto é falar do que importa, hoje venho apresentar a vocês o livro mais espera do ano para mim!
Conheci inicialmente essa coleção como uma trilogia no começo de 2015, porém ela já vinha fazendo sucesso desde 2012 e eu ainda não a conhecia,confesso que inicialmente comprei este livro pela sua esplendida capa,em que mostrava uma mulher com um exuberante vestido azul (acho que vocês já devem saber de que coleção estou falando né!) confesso também que me apaixonei pelo primeiro livro da coleção e na outra semana comprei os próximos 2 pois era uma trilogia inicialmente, porém, o sucesso desta trilogia foi tão imenso que Tia Kiera resolveu nos presentear com mais 2 livros, tive a sorte de conhecer está coleção quando a seleção do Maxon já estava finalizada pois podem acreditar acho que infartaria se descobrisse com quem ele ficaria kkkk, então estou falando da coleção a Seleção que já tem várias resenhas aqui no blog se quiserem conferir deixarei os links no fim do post,mas os anos passam e Maxon Rei de Iléa teve uma filha com sua amada e deu origem a uma nova seleção contada por eadlyn sua filha mais velha e sucessivamente Rainha de Illeia mas nem tudo acontece como planejado.
Então gente fui ver hoje as postagens do blog e percebi que esqueci de fazer a resenha sobre a Herdeira :( então tive uma ideia que tal fazer a resenha dos dois juntos mas dando mais foco em a Coroa (como é o último da coleção), é e isso que irei fazer hoje em vez de eu ficar com mimi vou direto ao ponto.


A HerdeiraAno: 2015
Páginas: 390
Editora: Seguinte
Livro : 4 - 5
Passaram-se vinte anos desde a Seleção de Maxon, a rei de Iléa, e o país agora passa por uma nova crise. Se antes o povo queria o fim do sistema de castas, agora que ele foi derrubado o problema passou a ser a adaptação a um novo sistema.
Mesmo que o processo tenha sido lento, com as castas sendo desfeitas aos poucos ao longo dos primeiros anos, muitas pessoas não conseguiram mudar suas mentalidades, o que dificulta que pessoas que eram das castas mais baixas consigam emprego, por exemplo, gerando ainda mais pobreza e uma crescente insatisfação.
É nesse cenário que surge a ideia de realizar uma nova Seleção. A filha mais velha de Maxon e América, a princesa Eadlyn, já tem 18 anos e está sendo preparada para suceder o rei.

Se por um lado os pais acham que seria bom para ela sair um pouco da sua casca e conhecer alguns rapazes, por outro, a Seleção serviria como uma distração para o povo enquanto o rei Maxon procura uma solução que seja definitiva e satisfatória para o país.
Reservada, quieta, criada para ser uma líder e uma mulher independente, Eadlyn recusa de cara a proposta do pai mas, como futura rainha, ela acompanha os relatórios e, à medida que as coisas pioram, ela não vê outra alternativa a não ser aceitar.(não gostei dela inicialmente)
Pela primeira vez na história do país, uma princesa vai escolher um marido entre trinta e cinco rapazes vindos, cada um, de uma das cidades de Iléa. No início a ideia de Eadlyn é ser má e espantar todos os rapazes para que o processo termine o mais rápido possível, mas isso não ajuda a melhorar a imagem que o povo tem da realeza e, principalmente de sua futura rainha(Iléa não gosta dela). Então ela resolve mergulhar de cabeça na Seleção e descobre que alguns dos rapazes são bem interessantes.
Um deles é Kile Woodwork, filho da Marlee, que cresceu no castelo junto com a Eadlyn que sempre o achou um nerd chato, mal vestido e irritante. Essa opinião começa a mudar no decorrer da Seleção, apesar de os dois continuarem brigando.( Mas no fundo se amam )
Outro candidato de quem eu gosto é o Henri. Ele cresceu na Noruécia e nem sequer fala o mesmo idioma da princesa, mas é um rapaz de coração bom, doce e alegre.
Quem me chamou a atenção foi o Erik (Eikko) e ele nem está participando da Seleção. Ele é o intérprete do Henri, mas é tão fofo e tão gentil que me conquistou também.
Para mim, ela pode ficar com qualquer um dos três que eu vou gostar, mas a minha torcida mesmo é pelo Kile.
O que eu mais gostei no livro? A família Schreave. Maxon e América tiveram quatro filhos: os gêmeos Eadlyn (mais velha por 7 minutos) e Ahren (apaixonado pela princesa da França), Kaden (um garoto inteligente e sensato) e Osten (o pestinha da família que está sempre se metendo em confusão) Eles são carinhosos, protegem uns aos outros e ficam felizes quando estão juntos, mas também sabem chamar o outro para a realidade e dizer umas verdades sempre que se faz necessário.
Eu esperava ansiosamente o lançamento de A coroa, último livro da série, para saber o que aconteceu com a Meri e qual vai ser o escolhido de Eadlyn. 
Irei colocar minha nota aqui tá mas não se esqueçam que em baixo tem a resenha de A Coroa continuação de A herdeira.

A Coroa
Ano: 2016
Páginas: 310
Editora: Seguinte
O grande fim muitoo esperado chegou 5 - 5 
Aí meu coração gente, tchau America, tchau Maxon, tchau Iléa você vai fazer falta:
(Contém spoilers)
Assim mesmo não gostando muito da Eadlyn eu queria saber se agora tudo ia voltar a seus eixos e é isso que percebemos logo com o inicio do livro, no fim do livro a herdeira a mãe da Eadlyn a América tem uma grave problema é fica de cama durantes vários dias para se recuperar o que meu deixou com o coração mega apertado com medo de que ela morreria, durante esses dias em que America estava incapacitada o rei Maxon não deixava de ficar na beira de sua amada esposa (na saúde e na doença como os seus votos de casamento), ela teve que mostrar para o que foi ensinada a vida toda (ser um Rainha) e percebeu que amor de verdade existe é que ela a partir daquele momento faria de tudo para encontra-lo.

Eadlyn torna-se então a princesa regente de llléa e consegue lidar com os problemas que lhe cercam devidamente como seu pai a ensinará .

Parece que estamos lidando com uma pessoa totalmente diferente. Ead, está mais leve divertida,carinhosa e o que todos nos esperamos desde o começo está mostrando seus sentimentos ( in love) 
Confesso que eu esperava mais desse livro, pelo final de a escolha que foi a seleção do Maxon mas se Tia Kiera quis assim que assim seja né, espera mais diálogo entre a Ead e seus selecionados afinal a vida dela que estava em jogo. Tudo ocorreu muito rápido em um página, todos são potenciais maridos, todos estão no pódio para a escolha, e, na outra página, um personagem que ela nunca chegou a cogitar romanticamente se torna sua alma gêmea. Confesso que achei que ele tinha chance inicialmente em a Herdeira mas pensei ta obvio que ela vai ficar com o kile gente, o primeiro livro basicamente girou em torno dos dois, ai chego no livro a Coroa e o Kile fala mal mal oi neste livro confesso que meu coração ficou partido, mas gostei sabe assim( mais ou menos) da escolha dela era um dos meus favoritos que eu citei aí em cima mas sei lá ( achei que faltou um toque de romance entre eles)
Mas assim mesmo eu chorrei rios de lágrimas principalmente entre a última conversa de Maxon e a Eadlyn e a despedida dela com os últimos selecionados, me deu vontade de falar com ela vai minha filha se decide logo (acho que ela puxou a indecisão de sua Mãe),
Pode isso produção?  gente me falem se faz sentido um livro de mais de 300 páginas não mostrar nem o casamento dela, lua de mel ou falar quantos filhos ela tem, e que epilogo foi aquele podia pelo menos retratar a vida dela de casada né Tia Kiera por ser o último, minha nota vai relevar isso gente e vou pelo meu sentimento pelo livro e o crescimento da Ead, como este e o principal foco do livro. Escute seu coração e se deixe levar pelo menos uma vez na vida!



.