06/05/2016

Resenha O Deserto dos Meus Olhos, de Leon Idris

Olá queridos leitores! Tudo bem? Hoje estou trazendo a resenha de O Deserto dos meus Olhos, de Leon Idris.
Nesse livro, vemos Rupert Lang, um escritor nos relatando sua vida, junto ao seu fiel companheiro Benjamin Strauss; onde os dois (e, claro, mais personagens que farão todo o sentido durante a história, desde uma simples aparição a um personagem concreto do enredo) passarão por muitas aventuras ao longo da história, como, por exemplo, certas partes do livro se passam na Queda da Corte Espanhola, na China, em Praga, com o astrônomo Kepler. No começo, nós acabamos por nos ver viajando pelos detalhes do livro, onde nada parece fazer sentido, até que se chegue no meio da história. No começo, pensei que tivesse a ver com a incrível capacidade de ser de Rupert, ao nos narrar fatos de épocas distintas, e, com certeza, certas passagens nos lembram fatos da reencarnação e de viagens no tempo. O livro é bastante impactante de forma positiva na vida do leitor, que aconselho ler, ler e ler, para todos os gostos, e, mesmo que se complique ao ler o início, persistir, pois o final guarda grandes surpresas. E somos movidos ao mistério e interpretações do livro, onde vemos a busca de Rupert por achar a si mesmo. Engana-se quem pensa que o livro gira em torno disso, pois, a cada cenário, nos vemos girando em torno de um foco diferente, com personagens que dão total sentido e imaginação ao livro. E, acabo por me perguntar: Como nenhuma Editora publicou esse livro ainda? O autor, brasileiro, nos mostra o potencial que temos com a literatura de nosso país, e não estou elogiando por que esse livro me foi cedido em parceria com o autor, mas sim pela intensidade e voracidade com que o livro arrebata o leitor, já que se trata de um livro com uma excelente, de excepcional estrutura, que serve de base em toda a construção do livro. Notamos o quão profundas algumas passagens são, quão bem estruturadas são as aventuras no passado do livro. Muito me lembrou desse livro o psicológico, que sempre está envolvido em algum pensamento, seja inconsciente ou não, de Rupert, tendo uma nova face da consciência, assim como em Pinóquio, onde temos representada essa virtude por incorporação do Arlequim, o grande revelador e misterioso do livro, que cada vez nos intriga mais. Pensando nesse ponto, vi que o livro tem muita estrutura para um filme ou novela, uma adaptação, pois os leitores ficam ansiosos para ver as interpretações do livro em prol das pessoas.


O livro não é fácil de ser lido, mas a prova disso é que pode ser livro e interpretado por todas as idades de formas diferentes, pois eu tenho um ponto de vista, mas uma pessoa mais sábia que eu terá outro, uma interpretação ainda mais profunda do livro. Vale apena persistir e ler, é fantástico, maravilhoso, sem palavras, apenas com significados, dado ao leitor a capacidade de imaginação e interpretação de todos os fatos ocorridos no livro.

Minha Opinião: Esse livro é extremamente convincente ao leitor! Sem contar que o livro é independente, onde a gramática e fundamentação da história ganham de 10x0 de editoras nacionais e internacionais! Esse livro foge aos padrões do nosso conforto, sendo muito (muitoooo) melhor que a maioria dos livros que li, mesmo eu tentando evitar comparações! Também achei que o livro deve ser lido aos poucos, aproveitado, digerido, onde podemos provar o gostinho de ter um livro brasileiro que trás tantas filosofias de vida e sabedoria. O livro, após ser cedido pelo autor, foi lido no Kindle, e tive uma experiencia magnífica! E que capa linda, amo, amo e amo esse livro <3 


Podemos achar no Kindle/na Amazon, e agora em formato físico nos links abaixo, lembrando que também pode ser lido pelo Kindle Unlimited:

Páginas: 454
ISBN-13: 9788591972401
ISBN-10: 8591972406
Ano de publicação: 2015
Avaliação: 5***** estrelas <3 
Página do autor no Facebook (Clique AQUI)
Conheça outros trabalhos e contos do autor na Amazon (Clique AQUI)

"Se é possível sentir saudade de quem nunca conhecemos, então é exatamente isso que sinto quando penso nela."

Uma super recomendação, para todos, Mef. 

.