26/01/2016

Resenha A Biblioteca Mágica

Oi gente! No post de hoje venho fazer a resenha e comparação (Português BrasilxPortuguês Europeu) do livro A Biblioteca Mágica.


Edições do Livro: 


Companhia das Letras (1ª Edição, 180 págs)
Editora Seguinte (2ª Edição brasileira, 184 págs)

Editorial Presença (Edição Portuguesa, 168 págs)
RESENHA = Nils e Berit querem manter contato após as férias do "verão" norueguês, e para isso, decidem seguir o conselho de Billie Holiday e manter contato por cartas (sendo enviadas como um livro): o epistolário. Tudo começa com um estranho acontecimento, quando Nils compra o epistolário de Sognefjord e Lilli dos Livros (no fim da resenha vou esclarecer algumas diferenças do nome dela em outras edições) o ajuda a pagar, com uma nota de mil. Berit Boyum e Nils, os narradores do epistolário, discutem por vezes à questão, chegando a conclusões precipitadas de que Lilli/Bibbi é uma "assassina de matadouro", pois veem ela "lambendo os lábios" ao ver pessoas e também sempre com incunábulos (livros publicados entre 1450 e 1550, no primeiro período da impressão). A trama gira ao redor de descobrir quem ela é, após Berit achar uma carta endereçada a Lilli, que diz que sua amiga Siri achou um antiquário em Campo dei Fiori, um colecionador com livros publicados e que serão publicados algum dia, e ele diz a ela que no próximo ano, 1993, ao completar 350 anos do primeiro livro impresso na Noruega, será publicado A Biblioteca Mágica de Lilli dos Livros. Berit e Nils tentam descobrir e criar teorias sobre o que é o livro e achar a "biblioteca" de Lilli, sendo sempre perseguidos pelo "zombeteiro" e pelo seu professor de norueguês e sua esposa. 


OPINIÃO = Gostei bastante do livro, apesar de algumas partes do meio serem (um pouco) lentas... Adorei o final e a verdadeira identidade dos personagens, o modo como os autores
Aqui, a aproveitar o sol de Verão 
Bebemos Coca-colas bem geladas. 
Nils e Berit, nossos nomes são, 
E as férias ainda não estão acabadas. 
Aqui no alto há paz, tranquilidade, 
Não queremos voltar à cidade!"
A Biblioteca Mágica de Lilli dos Livros). Eu conhecia (e havia abandonado) a versão daqui, chamada A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken, e, por vezes, me perguntava se Lilli dos Livros era a famosa Bibbi... Sim! Lilli dos livros e Bibbi são a mesma pessoa, e creio que os protagonistas não tiveram seus nomes modificados, já os outros personagens não sei... A língua e pontuação de Portugal são um pouquinho diferentes, mas mesmo assim recomendo, um livro para aproveitar um bom dia com leituras e treinar o vocabulário.
A única coisa que sei é que há muitos livros que ainda não foram escritos e que as 26 letras do alfabeto têm mais potencial do que a cabeça de todos os homens que existem sobre a face da Terra. Gosto da idéia! E quem sabe se, porventura, neste exato momento, uma misteriosa mulher de vestido vermelho deixa cair uma carta do seu bolso? E uma garota corajosa a apanha e sente que o seu corpo é atravessado por uma estranha e eletrizante sensação? Conheço bem essa sensação. 
Chama-se INSPIRAÇÃO!"


.